Tuesday, May 30, 2006

Estrela

© Nathan de Castro

Silenciosamente me acompanha um louco,
nas luas pelas ruas de beijar saudades.
O papel por sobre a mesa ganha, pouco a pouco,
a noite de um deserto, nuvens, tempestades.

Com o sinal aberto sigo outro soneto,
nas luas pelas ruas de escrever bobagens.
Apêndices puídos, versos — branco e preto —,
luares dissolutos das minhas miragens.

Caminho a solidão das frases repetidas,
nas luas pelas ruas de cantar a Estrela,
com rimas de um riacho de águas poluídas.

E busco o som e o tom dos beijos de novela,
nas luas pelas ruas de sangrar feridas,
para que o Sol entenda o quanto eu gosto dela.

2 Comments:

Anonymous Anonymous said...

Very pretty site! Keep working. thnx!
»

June 27, 2006 10:24 AM  
Anonymous Anonymous said...

Hallo I absolutely adore your site. You have beautiful graphics I have ever seen.
»

July 17, 2006 7:51 PM  

Post a Comment

Links to this post:

Create a Link

<< Home