Monday, June 19, 2006

1 Comments:

Anonymous Álvaro said...

Ei-lo novamente.
Ó ser do mal! Ó ave infernal!
Vi o que fizeste ao espantalho,
tornado está em farrapos duma mortalha.
E o Anjo do mal disse: "És poeta?"
"Não, não sou poeta!"
No seu olhar medonho alçou vôo e deixou-me.
Não voltou mais, nunca, nunca mais.

June 19, 2006 10:19 AM  

Post a Comment

Links to this post:

Create a Link

<< Home