Wednesday, June 14, 2006

Passos de Bolero

© Nathan de Castro


Por essa Lua gorda e feiticeira,
que sobe pela escada do infinito
e queima a noite fria da altaneira
poesia que me esfola o verso aflito,

nunca te esqueças desse amor sem eira,
que beira a tarde à espera do delito
maior que pode a rima que permito,
para queimar-te em juras na fogueira!...

Fogueira da paixão que se me assola
quando o sono se agita em labaredas,
lançando um véu de cinzas nos lençóis...

O teu perfume, a música, a vitrola,
os passos do bolero... As nossas sedas...
Nós brasas nos luares de mil sóis!

5 Comments:

Anonymous Cleide said...

Lindo!!!
A tua poesia me encanta e me arrasta para dentro dela envolvendo os meus sentimentos de tal forma que fica difícil descrever ...
Amo tudo o que escreves.
Tua amiga do orkut.

June 14, 2006 8:02 AM  
Anonymous Anonymous said...

Voltando para deixar registrado a minha impressão sobre esse belo blog. Adorei! É um prazer imenso ler e reler seus sonetos.
Parabéns!
TecaMiranda

June 14, 2006 9:46 AM  
Anonymous Dáguima verônica said...

Dançar um Bolero ao som de tua linda poesia é maravilhoso!
Bailar no sonho de palavras tão profundas nos leva ao luar de uma luz fictícia, porém de um calor real!! Parabéns Nathan!

June 14, 2006 5:24 PM  
Blogger Vicente said...

This comment has been removed by a blog administrator.

June 14, 2006 6:45 PM  
Anonymous MIRLES ROCHA VALLE said...

NOSSA SEM PALAVRAS AQUI, PELO MOTIVO DE EU SER UMA AFICCIONADA POR BOLEROS. HAHAHAHAHA SENDO ATÉ BEM MODESTA, TE DIGO QUE DANÇO UM BOLERO COMO NINGUÉM. MAS SEU POEMA ESTA ESTRAORDINÁRIO COMO TODOS. MAS EU QUIS NESSE DEIXCAR MINHA ADMIRAÇÃO E MINHA SATISFAÇÃO DE TER LIDO ALGO TÃO GOSTOSO E BONITO. BEIJOS DA MILLY

June 18, 2006 9:19 AM  

Post a Comment

Links to this post:

Create a Link

<< Home