Thursday, June 01, 2006

Luzes da Cidade

© Lílian Maial


Na boca fria
a noite quente
teus dentes me sorriem fel
tua língua me corta
navalha afiada
tola gargalhada
e vem o silêncio
a morte nos medos
golpe lento e preguiçoso

A carne estremece
há cheiro vazio
bolor de dúvidas enganos
velhos e cerzidos planos
há becos, bocas, bodas
...e nada me agrada

A cidade na janela é outra
que os olhos destilam
surda de espaços
há esse cansaço

sem cama sem lua
sem tinta sem letra

3 Comments:

Anonymous Nanda said...

Nathan nos transmite os sentimentos q só poderiam brotar na alma de um verdadeiro poeta, suas belas poesias nos remetem a um universo poético mágico e único,prazeiroso ler seus poemas, deixo aqui registrada o meu carinho e admiração!

Nanda

June 08, 2006 3:13 AM  
Anonymous Anonymous said...

Great site lots of usefull infomation here.
»

July 01, 2006 3:08 AM  
Anonymous Anonymous said...

Very best site. Keep working. Will return in the near future.
»

July 17, 2006 7:51 PM  

Post a Comment

Links to this post:

Create a Link

<< Home