Wednesday, February 21, 2007

Para que o amor acorde


© Nathan de Castro



Não basta reciclar latinhas de cerveja!
Há que se reciclar os sonhos e a magia
do amor maior, embora o amor maior não seja
o enredo das canções do nosso dia-a-dia.

Não basta replantar florestas... A peleja
exige a luta e a Terra livre da folia,
feita ganância louca, pouca e que apedreja
o olhar da natureza e as ramas da poesia.

Não bastam os discursos lançados ao vento,
se o sangue do Planeta exige novo estoque,
sem rimas de carbono e pragas no alimento...

O brilho da Poesia espera pelo toque
dos lábios de um poema azul de novo tempo,
para que o amor acorde e acalme o firmamento.

3 Comments:

Anonymous A Gata por um Fio said...

Disseste tudo..só o amor pode reverter este triste quadro...amor á vida, principalmente...bjus

Já saiu o resultado do Concurso de Relatos de Viagem ...leia os ganhadores lá no Blog...

March 08, 2007 9:16 PM  
Anonymous FC said...

«um poema azul de novo tempo», belas imagens nestes poemas!

April 01, 2007 5:52 PM  
Blogger Ana Carla said...

saudades demais de vc, Nathan!!!

adoro te visitar...

mande notícias, baby


beijo!!

April 02, 2007 7:58 PM  

Post a Comment

Links to this post:

Create a Link

<< Home