Tuesday, July 11, 2006

Passaporte de Estrelas


© Nathan de Castro


Não quero a realidade das migalhas
de amores maltratados pelo tempo.
Deixo aos pardais a canga dessas calhas,
prefiro a solidão dos meus sonetos.

Feridas de armadura e velhas tralhas?
Ah! Valham-me a poesia e seus ungüentos:
cheiro de terra e a grama das orvalhas
manhãs de canarinho e o som dos ventos.

Que vou querer das teias, dos escombros
e dos cacos de vida para a morte?
Reqüesto a madrugada e aceito os ombros

do lusco-fusco azul de olhar tristonho
e abraço a luz de estrelas: passaporte
para voar nas letras dos meus sonhos.

1 Comments:

Anonymous rosa pena said...

Que coisa bonita meu poeta! Lindo demais.. e essa música ao fundo..Ah Nathanzinho esse "abraço a luz de estrelas: passaporte
para voar nas letras dos meus sonhos.".. levou-me a ver estrelas..
beijos meu amigo querido..
rosa

July 11, 2006 2:35 PM  

Post a Comment

Links to this post:

Create a Link

<< Home