Monday, July 17, 2006

Pássaro Cinzento


© Nathan de Castro


A realidade tem voz de calabouço.
Esconde o sol, as luas e a poesia.
E tudo o que ela dita apenas ouço,
mas não rabisco um nó de serventia.

A realidade é o cárcere dos loucos.
Esses normais que vagam de alquimia
na guerra alucinada por tesouros,
para comprar motivos de alegria.

Por vezes, uma máscara me pega
com a vontade acesa atrás das grades,
clamando a insanidade de um momento.

Mas meu dragão cinzento não se entrega,
tem penas de paixões, sonhos, saudades
e sempre volta ao verso e à paz do vento.

1 Comments:

Anonymous Izabel T. da Rosa said...

Nathan, fico feliz que o dragão cinzento não se entrega. Sabe por quê? Porque lê-lo é saborear motivos de alegria. Você é um grande poeta...
Beijos da Bel.

July 25, 2006 5:35 PM  

Post a Comment

Links to this post:

Create a Link

<< Home