Sunday, November 19, 2006

Luto de Poeta ( Na passagem do amigo poeta Nel Meirelles )


© Nathan de Castro


Quando morre um poeta, o meu poeta
faz brinquedo do verso e, na emoção,
dita o sonho à poesia que, incompleta,
pede às trevas a luz da solidão.

Vai, poeta!... De volta ao teu planeta!
Este mundo é pequeno, pouco é o chão
e a esperança de amor nem sabe a reta
das palavras eternas da paixão.

Novas letras e rimas!... Novo dia,
asas mágicas, vôos de condor...
A verdade e os mistérios da poesia:

-tem nas mãos o perfume do esplendor!-
Num sarau, no infinito, a liturgia:
sê bem vindo, poeta, e esquece a dor!

2 Comments:

Blogger Jade said...

Nathan
Adorei todas, mas esta me emocionou. Era amiga do Nel que sempre me escrevia e me dava a honra de comentar meus poemas.
De repente, mais nada. O poeta se foi, ficaram vazios endereços desativados.
Repito tuas palavras: Vai, poeta!... De volta ao teu planeta!
Abraço,
Jade

December 01, 2006 11:31 AM  
Blogger Sonetos & Rabiscos said...

Jade,
obrigado, amiga.
Também correspondia muito com o Nel e fiquei muito triste com a sua passagem.
Abraço,
Nathan

December 01, 2006 11:52 AM  

Post a Comment

Links to this post:

Create a Link

<< Home