Saturday, November 11, 2006

Palavras de Oceanos


© Nathan de Castro


A poesia das águas me acompanha,
faz água em meu navio com guirlandas
tão velhas, carcomidas pela sanha
dos sais acumulados nas cirandas.

O tempo passa e as águas de lavandas
lavam o sonho e um rio em mim se assanha,
polui as madrugadas com nefandas
saudades, vinho e taças de champanha.

Tem líquido demais!... São tantas lágrimas,
que brotam cachoeiras nessas páginas
de lagos transbordados de ilusões...

Mas tenho a eterna e doce flor dos plácidos
riachos de águas límpidas, e as mágicas
palavras de oceanos e paixões!

2 Comments:

Blogger Livre Expressão da Lucilaine said...

Nathan,
Escrevi sobre escrever e lá eu falo da sensação de afogamento, venho aqui e leio sobre as lágrimas que brotam e as límpidas águas dos riachos... Muito lindo!
Adoro passar no seu blog para ouvir essa música de fundo enquanto leio...
Beijo,
Lu

November 12, 2006 4:48 PM  
Blogger R2K said...

: )

November 12, 2006 4:52 PM  

Post a Comment

Links to this post:

Create a Link

<< Home