Friday, May 11, 2007

Bailado do Amor Maior

© Nathan de Castro


... E, grávida, de amor, se fez paixão
e ao seu silêncio ousou toda a beleza
das luas, tantas, quantas... Da certeza
do véu que envolve a mágica canção.

Barriga... Seios... Ah! Doce estação
que encanta-se em poesia; a Natureza
faz festa e exibe os polens da indefesa
Flor que sussurra um verso de algodão.

Como explicar o gozo do momento
de luz no seu olhar, se o encantamento
é bem maior que as rimas do Universo?

Se em sonhos eu lhe vejo solta ao vento,
num bailado de Lua... A vida, o berço...
Nós, astros refletidos num só verso!?

3 Comments:

Anonymous tania said...

Que mulher não irá sentir-se uma deusa, após ler este soneto em sua homenagem?
Onde as palavras se desdobram em carinhos que falam da sua trajetória entre a concepção e o dia em que entrega ao mundo a flor gerada?
Parabéns, Nathan. Lindo. Tocando o corpo da mulher que se transforma para abrigar um novo ser.
A ilustração, perfeita.
grande beijo,

May 14, 2007 3:44 PM  
Blogger Despecial said...

Deus, Nathan, que lindo poema...com certeza fostes iluminado por Ele para gerar tão bela homenagem! Parabéns, amigo.
Bjs no teu coração.
Denise.

May 15, 2007 7:29 AM  
Blogger Livre Expressão da Lucilaine said...

Nathan, como foi que não me avisou que tinha escrito algo tão belo?!
Ainda bem que vez ou outra venho visitar seu blog... SIMPLESMENTE DIVINO!!!

Beijo,
Lu

May 20, 2007 6:29 PM  

Post a Comment

Links to this post:

Create a Link

<< Home