Saturday, September 11, 2010

Os Girassóis ( com Van Gogh )


© Nathan de Castro


Por que pintaste os Girassóis no vaso,
se lá no prado as flores são mais belas?
De lá elas conseguem ver estrelas
e embalam a poesia de mil sóis.

Por que deixate triste essas donzelas,
perdendo o brilho e o som dos madrigais,
se o pólen de um poema exige mais,
bem mais que pinceladas amarelas?

Bem sei : nem só de vida , a poesia
se encanta. A morte é a mágica do verso...
Por que da dor se enfeita esse Universo?

__Porque o mistério é doce e, essa magia
de ver a vida em versos é um presente...
Eu vi!.. Caiu, da tela, uma semente!

4 Comments:

Blogger herculano said...

Aos girassóis de Van Gogh
Herculano Alencar

Se cada girassol um sol esconde
e há um sol em cada primavera.
Um sol, bola de fogo, fulva esfera,
que vive a esconder-se não sei onde.

Se cada girassol um sol espera
e há um sol em cada horizonte.
Um sol que é, de luz, imensa fonte
que vive a iluminar tanta quimera.

Por que será que a arte não esconde
do girassol, o sol, que ora responde
o apelo tão sublime do pintor!?

É que os girassóis, numa pintura,
recriam cada sol de armagura,
que faz a um girassol perder cor.

Abraço fraternal Nathan
Cula

February 27, 2011 3:39 PM  
Blogger Sonetos & Rabiscos said...

Valeu, mestre Cula! Sempre preciso.
Abraço,

February 28, 2011 8:08 AM  
Blogger Reflexo d Alma said...

Amo giarassóis, aqui em minha cidade ha campos enormes
e não resisto em compra-los aos sabados na feira livre ,
é tão bom o preço e duram tanto.
Me fazem companhia, ainda que em vasos.
Ja as plantei no jardim em frente
meu apartamento,
mas aqui é cidade sol sim, mas tambem de mar, ele não crescem bem.
Lindos versos:encantada.
Bjins entre sonhos e delírios

March 09, 2011 3:58 PM  
Blogger Poesia Cibernetica (Berg) said...

Que poema, amigo! Muito bom...

Abaixo alguma coisa q as vezes escrevo...

Sol em alta voltagem
que bate em minha enxaqueca:
Tudo amarelo demais
tudo demais amarelo.

Meu traço vigoroso
que rasga minha pele:
Amarela demais,
fraca demais...

Agora mais um ataque.
O Sol dispara raios (ou serei eu?)
uma arma, um estouro...

Meu sangue mercúrio
garimpam flores
e escolhe um carrossel
que só segue o Sol.

August 04, 2011 5:51 PM  

Post a Comment

Links to this post:

Create a Link

<< Home