Friday, July 21, 2006

Apenas o Silêncio Cinza das Saudades


© Nathan de Castro


Vou perdido no vácuo dos velhos sonetos
buscando a forma exata e a cor da maresia.
Sigo a cantar a noite em plena luz do dia
juntando folhas secas, palhas e gravetos.

Trago no verso um mar, de antiga fantasia,
cravado nas canções dos sonhos incompletos,
perpetuando o branco e preto nos trajetos
que me levam aos trilhos tortos da poesia.

Colecionando sombras, letras e bagagens,
em troca o tempo acende as rugas da passagem
e forja esses grisalhos tons de tempestades,

sem óculos não vejo a flor destas paisagens,
a lente embaça e esconde o verde da mensagem,
apenas o silêncio cinza das saudades.

3 Comments:

Anonymous Lílian said...

Nossa! Melancólico, mas muito bonito!
Fiz um artigo sobre Líbano & Israel, que estava engasgado aqui, vou enviar por e-mail.
beijos

July 22, 2006 11:58 AM  
Anonymous Anonymous said...

Essa melancolia é de uma beleza sem igual. Se é que isso é possível.
Beijos...

July 25, 2006 5:15 PM  
Anonymous Izabel T. da Rosa said...

Nathan, esse comentário anônimo foi meu. Sei lá o que eu fiz. Bem, a melancolia nos possibilidade aprofundarmos em nós, descobrirmos nossos eu mais ocultos.
Beijo querido...

July 25, 2006 5:29 PM  

Post a Comment

Links to this post:

Create a Link

<< Home