Monday, August 07, 2006

Aconteceu!


© Rosa Pena

"Ninguém tira do amor
Ninguém tira pois é
Nem doutor nem pajé
O que queima e seduz enlouquece "
(Quando o Amor Acontece/ João Bosco)


Quando acontece o amor? A gente fica abestado né?
O riso solto, a piada sem graça toma gosto,
o telefone vira utensílio indispensável,
o relógio um controvertido, uma hora é paralítico,
na outra maratonista, o tempo um louco, mãos frias
no verão, bochechas ardentes no inverno, o apetite
um insano que pede moqueca de madrugada e você nem
sabia que gostava tanto de azeite de dendê,
o coração vira um aquário cheio de borbulhas
ansiosas, os olhos se tornam condescendentes,
choram com a morte da formiga e acham lindos
os muros pichados com declarações, os ouvidos
ficam tolerantes até com o Leonardo gritando
"é o amorrrrrrrrrr". A vovó deixa de ser muito
careta, o sobrinho pode até puxar as orebas do
seu cão, que você jura que foi com boa intenção.
O ciúme muda de nome, passa a ter o codinome de
inveja branca (pobres daqueles que não sentem
o que você está sentido).
O perdão fica fácil, a raiva muda de planeta,
os anjos tocam jazz nas trombetas para comemorar
essa festa, as cores fogem das palhetas para vir
colorir nosso lugar.

Olha que linda borboleta meu amor!
Deus a fez para nós ou nos fez para ela?

2 Comments:

Blogger Livre Expressão da Lucilaine said...

Lindo! Muito bem escrito sobre esse sentimento tão intenso!
A gente sente saudades da primeira vez que o sentiu...
Parabéns à escritora!

Beijos,
Lu

August 08, 2006 6:08 AM  
Anonymous rosa pena said...

Nathan.. Adorei estar aí com vocês.. obrigada meu doce amigo..
Vou colocar seu blog lá nos meus links .. beijos meu poeta1
rosa

August 08, 2006 8:05 AM  

Post a Comment

Links to this post:

Create a Link

<< Home