Tuesday, August 08, 2006

Para Voar ao Encontro da Poesia


© Nathan de Castro


Quero morrer nos braços de um poema livre
e despertar nas telas de um velho soneto
na espera de que a mão da noite não me prive
das luas e emoções da letra em branco e preto.

Não quero a proteção do acaso ou do destino,
que sempre me negaram o verso completo,
apenas a ilusão, o sono, o sonho e o tino
para voar ao encontro de um canto de afeto.

Flores de laranjeiras, sombras de pomares,
cheiro de terra verde, orvalhos, madrugadas
e a liberdade, enfim, para explodir estradas...

Sem rumo e tempestades, navegar por mares
onde as canções de amor para a mulher amada
são mais do que canções... São pétalas do nada!

1 Comments:

Blogger Livre Expressão da Lucilaine said...

Permita-me dizer que ficou linda a sua analogia sobre morrer nos braços de um poema e despertar nas telas de um velho soneto...
Como é lindo o que escreve Nathan!
Sou sua fã!

Beijos,
Lu

August 09, 2006 7:42 PM  

Post a Comment

Links to this post:

Create a Link

<< Home